Câmara de Cordeirópolis inaugura Espaço Artístico com exposição sobre a cultura caipira

A Câmara Municipal de Cordeirópolis recebe, a partir de quarta-feira, 10 de maio, a exposição itinerante Porta, Porteira e Portão: Modos de ‘Falarrr’ e Costumes do ‘Interiorrr’. A mostra é realizada por meio do Edital de Difusão de Acervos Museológicos do Programa de Ação Cultural (ProAC), do Governo do Estado de São Paulo, com o apoio do Sistema Estadual de Museus (Sisem-SP). As visitas gratuitas seguem até 16 de junho.

A exposição inaugura o Espaço Artístico Cultural da Câmara, que está em novo prédio há três meses. O encerramento da mostra coincide com o aniversário de 69 anos da cidade. “Com a recente implantação da Câmara Participativa, a atual mesa-diretora quer, cada vez mais, que a Casa funcione como espaço para a população. Por isso, daremos incentivo total às iniciativas em prol da cultura e da educação”, diz o presidente do Legislativo de Cordeirópolis, vereador Laerte Lourenço (PMDB).

Porta, Porteira e Portão reúne painéis, placas interativas e objetos que abordam temas como música, literatura, religião, festas, culinária e folclore, com a intenção de resgatar o estilo de vida no interior e demonstrar que a cultura caipira se reinventou com o passar dos anos. A curadoria é assinada pelo museólogo Rodrigo Santos e pela historiadora Renata Gava, da Engenho Cultural Assessoria e Consultoria.

O museólogo Rodrigo Santos lembra que a mostra quebra estigmas da cultura caipira e reforça a sua importância. “Muitas pessoas que moram hoje na cidade grande nasceram na roça e vieram para a cidade, com o êxodo rural. A exposição permite relembrar a forma como viviam nossos avós, tios e pais, além da nossa própria infância. Ela desperta o orgulho caipira, tão forte no interior do Estado e ainda presente em todo o país.”

Para Renata Gava, os objetos selecionados também permitem que o público mais jovem, em plena época tecnológica, entre em contato com a história. “Para muitas pessoas, é difícil imaginar que décadas atrás se usava pilão de madeira e moedor de manivela para o preparo dos alimentos e, ainda, as roupas eram passadas com ferro a brasa. O nosso trabalho é o de recuperar e difundir a memória, a identidade e a história do povo caipira e da sua cultura”, informa.

Uma instalação mescla fitas de cetim coloridas e os antigos monóculos fotográficos. Nela, há uma seleção de 15 imagens, do acervo da Casa da Cultura de Cascalho. Entre as fotografias em preto e branco estão de importantes pontos da cidade, como a avenida Presidente Vargas, Cine Paulista, Cordeiro Clube, Estação Ferroviária, praça Orlando Stocco, assim como o bairro de Cascalho.

O espaço expositivo foi concebido fazendo alusão a estruturas de portas, portões e porteiras de madeira rústica. Além da utilização de artesanato local, há gaiolas e símbolos referenciais do interior paulista, com uma leitura contemporânea. Uma tela em branco instiga: “quais expressões, simpatias e ditos populares você conhece?”. Nela, o visitante pode escrever o que vem à mente.

A exposição traz também curiosidades sobre remédios e benzedeiras, informações sobre as histórias de saci-pererê, curupira, lobisomem, além de expressões da tradição oral caipira. Os visitantes podem levar filipetas para a casa e as crianças que fizerem visitas em grupo, agendadas por escolas, recebem uma cartilha com caça-palavras, código secreto, jogo dos sete erros e desenhos para colorir.

Inicialmente, a itinerância da mostra estava prevista para a Casa da Cultura de Cascalho, mas a Associação Trevisani Nel Mondo, que mantém o espaço, solicitou a realização na Câmara de Cordeirópolis, já que as instituições firmaram parceria para o fomento da cultura no município. “Constatamos, também, que o espaço físico seria mais adequado para receber a exposição e os visitantes. Exposição esta muito importante para a cidade de Cordeirópolis”, diz Delba Jussara Celotti, responsável pelo atendimento ao visitante na Casa da Cultura de Cascalho.

Desenvolvida especialmente para a região de Campinas, a mostra contempla seis cidades. O primeiro espaço a receber o material foi o Cedoc (Centro de Documentação Histórica) da Fundação Romi, em Santa Bárbara d’Oeste, entre fevereiro e março. Depois disso, a exposição esteve em Campinas, no Centro de Cultura Caipira e Arte Popular, no distrito de Joaquim Egídio, de 30 de março a 7 de maio. Os parceiros locais da exposição são a Prefeitura de Cordeirópolis e a Associação Trevisani Nel Mondo.

 

SERVIÇO
“Porta, Porteira e Portão: Modos de ‘Falarrr’ e Costumes do ‘Interiorrr'”.
Período: 10 de maio a 16 de junho de 2017
Local: Câmara Municipal de Cordeirópolis
Rua Carlos Gomes, 999, Jardim Jaffet.
Horários: segunda a sexta, das 8h às 17h.

Entrada gratuita.

Informações e agendamentos para visitas em grupo: (19) 3546-9090.

 

Fonte: Engenho Cultural