O SISEM-SP – Sistema Estadual de Museus de São Paulo é resultado de mais de 30 anos de articulações do campo museal, sendo considerado um modelo de longevidade de uma política pública setorial de cultura. A atuação contínua do SISEM-SP em prol do aprimoramento dos museus paulistas levou à criação do Encontro Paulista de Museus (EPM), evento anual que em 2017 encontra-se em sua 9ª edição e que hoje configura-se como o maior evento do campo museal paulista.

O advento do Cadastro Estadual de Museus de São Paulo (CEM-SP), lançado oficialmente em 2016 no encerramento do 8°EPM, traz uma nova perspectiva de reflexões sobre a gestão dos museus. Por meio dos eixos “gestão e governança” (que engloba também as questões referentes à infraestrutura), “salvaguarda de acervo” e “comunicação e serviços ao público”, o CEM-SP traz uma série de parâmetros sobre os quais os museus poderão refletir sobre suas práticas e orientar seu desenvolvimento.

Para o 9°EPM, a nossa Comissão Consultiva do evento, formada por representantes de várias instituições parceiras do SISEM-SP (ICOM Brasil, ACAM Portinari, Acervo Artístico-Cultural do Palácio, COREM 4R, PPGMus-USP, Blue Shield Brasil, CPF SESC-SP, SESC Memórias), definiu uma programação versando sobre questões da gestão de infraestrutura, em um ciclo que pretende refletir sobre o conjunto de parâmetros do CEM-SP.

Iniciar com a questão básica do continente que abriga o conteúdo, ou seja, das questões relativas à infraestrutura e segurança, leva a um aprofundamento sobre processos de trabalho que vão da manutenção de edificações que abrigam os acervos e sediam os serviços museológicos às questões referentes a segurança.