Exposição Imigrantes do Café chega a Garça

Muitos dos imigrantes que chegaram ao Brasil entre fins do século XIX e começo do XX fizeram, basicamente, o mesmo caminho. Chegavam no Porto de Santos, eram encaminhados para a Hospedaria de Imigrantes de São Paulo, local em que funcionava a Agência Oficial de Colocação e Trabalho, responsável por ajudar os imigrantes a conseguirem contratos de emprego. Estes, em sua maioria, eram para o interior de São Paulo, mais precisamente, nas lavouras de café.

Apesar de essencial, a vida nas fazendas de café não se resumia apenas ao trabalho. Existia toda uma dinâmica própria das atividades no campo. Mais que trabalhadores, eram seres humanos que tinham suas festas, seus momentos de lazer, suas outras necessidades. Assim não era raro encontrar fazendas com escolas, cinema e teatro. Talvez eram nessas ocasiões que o imigrante conseguia esquecer, por algumas horas, a dureza do trabalho na lavoura, de sol a sol, quase todos os dias da semana.

Dividida entre Porto, Hospedaria, Trabalho e Lazer, a exposição procura demonstrar e discutir essa (s) trajetória (s). A história da imigração e do café, nessa época, sempre se entrecruza. O imigrante que desembarcava se encontrava com as sacas de café embarcando no Porto de Santos, esses se deparavam também na Hospedaria dos Imigrantes, quando lhe era servido o cafezinho; nas fazendas, novo encontro, quer trabalhando nas plantações, quer bebendo no dia-a-dia.

É um pouco dessas histórias e dessas memórias que “Imigrantes do Café” leva ao público.

 

SERVIÇO:
Imigrantes do Café
Data: 29 de março a 28 de maio de 2017
Local: Galeria Municipal Edith Nogueira Santos
Rua Minas Gerais, 180 – Jardim Paulista – Garça/SP
Horário: Segunda a sexta, 9h às 11h – 13h às 17h
Telefone: (14) 3471-0210
Entrada Gratuita

 

Fonte: Assessoria de imprensa | Museu do Café